domingo, 22 de outubro de 2017

ABANDONO

                      ABANDONO
A água abandona a nascente
E faz o córrego, o rio, vive o oceano
Deve ser algo parecido com filhos e pais
Que não se fazem lago ou oceano, mar
Se a pais não dizem adeus inda que seja no pensar;
E assim abandonei a casa onde nasci
Que me viu crescer, o bairro, ninho de amigos
Lugar em que vivi a vida feita de ruas
Para pés descalços, molequeiras, arraias, pião
Fura-pé, guerrô, guiador, briga de turmas
E o tempo deu seu jeito de passar...

Recebi carta de minha mãe
Querendo notícias do filho que
Do jeitinho de água da nascente
Se foi, se foi longe, como água de nascente
Oceanizou-se como água de nascente
Recebi a carta naquela letra boa
Da gente de antigamente que escrevia com letra boa
Caneta tinteiro, mata-borrão, cuidada
Escrita no verso do papel que eu mesmo
Lhe havia regalado para que escrevesse
(Não pensei que seria para mim), dada a esmo
Papel com uma aguada em nanquim, cinza
Suave como minha mãe, sua letra frote,
Seu desejo de notícias, lenço ao ar, leve...
E a carta veio de novo anos depois ela morta
Coincidência no dia das mães, a mesma!

O arco lança a flecha e a ferida que causa
Não mais lhe pertence, ao arco, não mais
Meus pais em seu tempo abandonaram a vida
Deixaram-me como um dia os deixei e vivi.

Agora é a vez de meus filhos perto e distantes
Porque mesmo a meu lado eles são eles
E são deles os momentos novos como meus
Seguem os meus momentos e livre sinto eles
Livre como eu em suas prisões ou liberdades.
                      Em 21/10/17, recebam um abraço poético de Aureo Augusto


terça-feira, 10 de outubro de 2017

BIBLIOGRAFIA DA AULA 10 CURSO MEDICINA DA VIDA

Isabele Pio e Cynthia Barbosa, Corantes, in Boletim BROMATOLOGIA EM SAÚDE, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Ficha de informações de segurança de produtos, de uma empresa de corantes.

Índice Terapêutico Fitoterápico (IPF), Ângela Lima (editora científica), EPUB, Petrópoles-RJ.

Inventário de Plantas Medicinais do Estado da Bahia (responsável técnico: Carlos Alberto da Fonseca), SEPLANTEC, Governo do Estado da Bahia, 1979.

BALBACH, Alfons, As Plantas Curam, São Paulo: Ed. A Verdade Presente.

BELMÉ, François, Plantas Medicinais. São Paulo: Ed. Hemus, 1978.

FONSECA, Carlos Alberto da, Plantas Medicinais da Bahia, volI. Salvador-BA: Ed. Particular, 2006.


Thompson, A. R., Guia Prática Ilustrada de Las Plantas Medicinales, Ed. Blume, Barcelona - Espanha, 1980.

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

BIBLIOGRAFIA DA AULA 9

NÃO ESQUEÇA QUE ESTÁ DISPONÍVEL PARA VOCÊ O MANUAL DE PROCEDIMENTOS NATURISTAS NO LINK: bit.ly/manualdeprocedimentosnaturistas.
ALFONSO, Eduardo, Curso de Medicina Natural en Cuarenta Lecciones, Ed. Kier, Buenos Aires, Argentina, 1982. AUGUSTO, Aureo, Liberte-se da Prisão de Ventre, Causas e Tratamento Clínico-dietético e Psicossomático. São Paulo-SP: Ed. Cultrix, 1995. AUGUSTO, Aureo, Introdução ao Pensamento Integrativo em Medicina, capítulo 4 de Barreto, Alexandre F. (organizador), Práticas Integrativas em Saúde: Proposições Teóricas e Experiências na Saúde e Educação, UFPE, Recife-PE, 2014. BURKITT, Denis, Incovenientes de la Alimentación Carente de Fibras, in Vida Feliz, Santiago de Chile. DAVENPORT, Horace W., Fisiologia do Trato Digestivo. Rio de Janeiro-RJ: Guanabara Koogan. JANSEN, Bernard, The Science and Practice of Iridology, Escondido, Califórnia-USA. JANSEN, Bernard e BODEEN, Donald, Visions of Health, Avery Publishing Group, New York-USA. KNEIPP, Sebastião, Minha Cura d’Água, 3ª edição brasileira sobre a 50ª edição alemã, João Mayer Jun.&Comp., Porto Alegre-RS. LEZAETA, Rafael, La Salud por la Naturaleza, Ediciones Lezaeta, Santiago de Chile, 1968. Recentemente um estagiário de medicina no posto onde trabalho me mostrou que existe em português. LEZAETA, Manuel, La Medicina Natural al Alcance de Todos, Kier, Buenos Aires-Argentina. (no Brasil pela Hemus, 2003). LIMA, Elias Oliveira, 7 Dias para Começar a Viver. São Paulo-SP: Editora Maltese, 1995. PEARLMAN, Barry J. e SCHOENFIELD, Leslie Y., Clínicas Médicas da América do Norte, Gastroenterologia Para Internistas, 1978. RUIZ-IBARRA, Conceptos Fundamentales sobre Hidroterapia. Madrid-España: Ed. Inst. Hipócrates, 1986. THOMÉ, Antônio, Tratamentos Naturais. Itaquaquecetuba-SP: Edições Vida Plena, 2005. THORWALD, Jürgen, O Segredo dos Médicos Antigos, Melhoramentos, São Paulo-SP. WAERLAND, Are, O Sistema Waerland numa Casca de Noz, Rio de Janeiro-Rj: Editora Germinal. WAERLAND, Ebba, Terapeutica Waerland. Rio de Janeiro-Rj: Editora Germinal, 1968.

Recebam o meu abração Aureo Augusto

sábado, 16 de setembro de 2017

BIBLIOGRAFIA DA AULA 8

A hidroterapia e a geoterapia, assim como a fitoterapia e outras formas de contribuir para a manutenção e recuperação da saúde têm me ajudado em muito, tanto no cuidar de mim, do meu próprio bem estar, como ajudado a numerosas pessoas que me procuram. Sei que muitos devem pensar como algo tão comum como é a água e a terra, têm tal poder de cura. Por isso peço a vocês que além da leitura, experimentem. Reconheço que é mais fácil tomar um comprimido do que fazer, por exemplo, uma faixa úmida abdominal gelada, ou um banho de assento frio. No entanto, de executado de forma correta, os procedimentos hidro e geoterapêuticos são isentos de efeitos colaterais e efetivos em sua ação. Não acredite em mim assim do nada. Experimente, constate.

Eis a bibliografia da aula 8:

 Aureo Augusto, MANUAL DE PROCEDIMENTOS, será oferecido bastando você seguir este link: bit.ly/manualdeprocedimentosnaturistas. ALFONSO, Eduardo, Curso de Medicina Natural en Cuarenta Lecciones, Ed. Kier, Buenos Aires, Argentina, 1982. FREIRE, Gilberto, Casa Grande e Senzala, é fácil achar em pdf na internet. KNEIPP, Sebastião, Minha Cura d’Água, 3ª edição brasileira sobre a 50ª edição alemã, João Mayer Jun.&Comp., Porto Alegre-RS. LEZAETA, Rafael, La Salud por la Naturaleza, Ediciones Lezaeta, Santiago de Chile, 1968. LEZAETA, Manuel, La Medicina Natural al Alcance de Todos, Kier, Buenos Aires-Argentina. no Brasil pela Hemus, 2003. LIMA, Elias Oliveira, 7 Dias para Começar a Viver. São Paulo-SP: Editora Maltese, 1995. PELLEGRINI, Aldo, Los Mecanismos de la Curación, Ed. Vigia, Buenos Aires, Argentina, 1941. PISO, Guilherme (Willem Pies), História Natural e Médica das Índias Ocidentais, traduzida para o português em 1957, por Mário Lobo Leal, Ed. Inst. Nacional do Livro, MEC. SCOLNIK, Jaime, Cura Pela Medicina Naturista. São Paulo: Ed. Círculo do Livro/Cultrix, 1986. THOMPSON, C. J., La Curación Por la Magia, 1955, Ed. AHR, Barcelona, España. THORWALD, Jürgen, O Segredo dos Médicos Antigos, Melhoramentos, São Paulo-SP.

sábado, 26 de agosto de 2017

BIBLIOGRAFIA das AULAS 6 e 7 do CURSO MEDICINA DA VIDA

Aula 6 ALFONZO GONZÁLEZ, Gisell. Efecto del Tratamiento Térmico Sobre el Contenido de Fibra dietética Total, Soluble e Insoluble en Algunas Leguminosas. Arch. Latinoam. Nutr: 50(3):281-286, sept. 2000, tab. ÁLVAREZ, E. Escudero y SÁNCHEZ, P. González. La fibra dietética (Dietary fibre. Unidad de Dietética y Nutrición. Hospital La Fuenfría. Nutr. Hosp. vol.21 supl.2 Madrid may. 2006. BURKIT, Denis; Incovenientes de la Alimentación Carente de Fibras, in Revista Vida Feliz. Santiago de Chile: março/1978. COUCEIRO, Patricia; SLYWITCH, Eric; LENZEINSTEIN, Franciele. Padrão alimentar da dieta vegetariana (Eating pattern of vegetarian diet). Einstein.2008; 6(3):365-73. CROWE, Francesca; APPLEBY, Paul; ALLEN, Naomi; KEY, Timothy. Diet and risk of diverticular disease in Oxford cohort of European Prospective Investigation into Cancer and Nutrition (EPIC): prospective study of British vegetarians and non-vegetarians. BMJ 2011; 343 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.d4131 (Published 19 July 2011). FORD, Alexander; TALLEY, Nicholas; SPIEGEL, Brennan; FOXX-ORENSTEIN, Amy; SCHILLER, Lawrence; QUIGLEY, Eamonn; MOAYYEDI, Paul. Effect of fibre, antispasmodics, and peppermint oil in the treatment of irritable bowel syndrome: systematic review and meta-analysis. BMJ 2008; 337 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.a2313 (Published 14 November 2008). MACHADO, Wellington Monteiro; CAPELARI, Sílvia Maria. Avaliação da eficácia e do grau de adesão ao uso prolongado de fibra dietética no tratamento da constipação intestinal funcional. Revista de Nutrição. Pontifícia Universidade Católica de Campinas, v. 23, n. 2, p. 231-238, 2010. Disponível em: . OSSA, Gonzalo e OSSA, Patrício; Los Hábitos Dietéticos y su Repercussión sobre la Salud del Ser Humano. Boletin del Hospital San Juan de Dios, Santiago de Chile: nov/dez, 1978. PEARLMAN, Barry J. e SCHANFIELD, Leslie J.; Clínicas Médicas da América do Norte – Gastrenterologia para Internistas, vol. I, 1978. THREAPLETON, Diane; GREENWOOD, Darren; EVANS, Charlotte; CLEGHORN, Christine; NYKJAER, Camilla; WOODHEAD, Charlotte; CADE, Janet; GALE, Christopher; BURLEY, Victoria. Dietary fibre intake and risk of cardiovascular disease: systematic review and meta-analysis. BMJ 2013; 347 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.f6879 (Published 19 December 2013). WHORTON, James. Civilisation and the colon: constipation as the “disease of diseases”. BMJ. 2000 Dec 23; 321(7276): 1586–1589. AUNE, Dagfinn; CHAN, Doris; LAU, Rosa; VIEIRA, Rui; GREENWOOD, Darren; KAMPMAN, Ellen; NORAT, Teresa. Dietary fibre, whole grains, and risk of colorectal cancer: systematic review and dose-response meta-analysis of prospective studies. BMJ 2011; 343 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.d6617 (Published 10 November 2011). Aula 7 BIBLIOGRAFIA ALFIN-SLATER, Roslyn e JELLIFE, Derrick, Exigências Nutritivas com Especial Referência à Primeira Infância, in Clínicas Pediátricas da América do Norte. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 1980. CARMO, Maria Carmen Neves Souza, CORREIA, Maria Isabel Toulson Davisson. A Importância dos Ácidos Graxos Ômega-3 no Câncer. Revista Brasileira de Cancerologia 2009; 55(3): 279-287. HALPERN, Salmon; SELLERS, William; JOHNSON, Richard; ANDERSON, David; SAPERSTEIN, Sidney; REISCH, Joan. Development of Childhood Allergy in Infants Fed Breast, Soy, or Cow Milk, Journal of Allergy and Clinical Immunology, Volume 51, Issue 3, March 1973, Pages 139-151. HAMBRAEUS, Leif, Leites Industrializados versus Leite Humano, in Clínicas Pediátricas da América do Norte. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 1980. HIRSCH, Sonia, A Dieta do Doutor Barcellos contra o Câncer (e todas as alergias). Rio de Janeiro: Hirsch & Mauad Publicações, 1997. HOOPER, Lee; THOMPSON, Rachel; HARRISON, Roger; SUMMERBELL, Carolyn; NESS, Andy; MOORE, Helen; WORTHINGTON, Helen; DURRINGTON, Paul; HIGGINS, Julian; CAPPS, Nigel; RIEMERSMA, Rudolph; EBRAHIM, Shah; SMITH, George; Risks and Benefits of Omega 3 Fats for Mortality, Cardiovascular Disease, and Cancer: Systematic Review, BMJ 2006; 332 doi: https://doi.org/10.1136/bmj.38755.366331.2F (Published 30 March 2006)Cite this as: BMJ 2006;332:752. JELLIFE, Patrice, Práticas de Alimentação do Lactente, Doenças Associadas, in in Clínicas Pediátricas da América do Norte. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 1980. NOGIER, Raphaël, O Leite que Ameaça as Mulheres, São Paulo: Editora Ícone, 1999. ROBSON, John, Exotismos Alimentares, in in Clínicas Pediátricas da América do Norte. Rio de Janeiro: Ed. Guanabara Koogan, 1980. SHINYA, Hiromi, A Dieta do Futuro, 1ª edição, 4ª reimpressão, São Paulo: Editora Cultrix, 2016. SCHWARCZ, Joe, Uma Maçã por Dia. Rio de Janeiro: Zahar Editora, 2007. SERVAN-SCHREIBER, David, Anticâncer, Fontanar/Objetiva, Rio de Janeiro, 2007 WOISKI, Jacob, Dietética Pediátrica, São Paulo: Ed. Atheneu, 1981.

terça-feira, 15 de agosto de 2017

CORRUPÇÃO, NÃO ALIMENTEMOS O MAL

As notícias relativas à governança no Brasil são tristes. Informa-se que Temer gastou 156 milhões para conseguir manter-se presidente enquanto áreas essenciais deixam de receber recursos porque há necessidade de economizar. Os nossos políticos em todas as esferas (municipal, estadual, federal), com algumas exceções, notabilizam-se pelo abandono total daquilo que seria sua obrigação, cuidar do bem público, e guardados por uma justiça inoperante (e também frequentemente corrupta ou colocando a filiação partidária acima da lei) atuam como se não houvesse povo, contando com a impossibilidade de punição. A impunidade induz à falta de vergonha. Porém devo dizer que apesar de tantas notícias tristes, ainda creio em nosso país e em nossa democracia. Sim, é verdade que algumas pessoas ficam tão decepcionadas com os acontecimentos que acabam manifestando um estado de apatia, ou até pensam que é melhor acabar com o congresso, anseiam por um governo salvacionista comandado por um presidente forte, santo, bem intencionado, carismático, ou até militar se for o caso. Estas pessoas não se dão conta de que a corrupção que agora se denuncia é a mesma que está corroendo o Brasil desde sua fundação. A corrupção aconteceu no império, na primeira república, no regime militar e segue agora. Porém, nesse momento sabemos e nos revoltamos (ou nos decepcionamos) e isso é um bom sinal. Tampouco percebem estas pessoas que um governo que depende de uma pessoa bem intencionada é para preguiçosos e para idiotas (entre os gregos, idiota é a pessoa que não se cuida do bem público, dedicando-se apenas aos próprios interesses), como é idiota – no sentido grego – a maior parte da corja que controla o nosso país, que controlava o nosso país e que controlará o nosso país se não tomamos mais cuidado na hora de votar. Esperar que alguém cuide do que é nosso, não usar o nosso poder pessoal para orientar a nossa própria vida e não utiliza-lo na esfera pública é um “tiro no pé” como se diz. Mas devemos lembrar acima de tudo que a corrupção não é apanágio da classe dirigente independente de partido, ela faz parte das nossas relações diárias, da nossa educação familiar e escolar. Somos nós, a gente comum, somos nós que alimentamos o mal. Então, não alimentemos o mal! Recebam um abraço de Aureo Augusto

quinta-feira, 27 de julho de 2017

BIBLIOGRAFIA DA AULA 5 E DA AULA 4 DO CURSO MEDICINA DA VIDA

Aula 5 BIBLIOGRAFIA
Veja a bibliografia da aula anterior (a 4ª) abaixo da lista desta aula 5, pois não foi postada depois da última aula.

CANI, P.D.; POSSEMIERS, S.; VAN de WIELE, T.; GUIOT, Y.; EVERARD, A.; ROTTIER, O.; GEURTS, L.; NASLAIN, D.; NEYRINK, A.; LAMBERT, D.; MUCCIOLI, G.; DELZENNE, N. Changes in Gut Microbiota Control Inflammation in Obese Mice Through a Mechanism Involving GLP-2-driven Improvement of Gut Permeability. BMJ, http://dx.doi.org/10.1136/gut.2008.165886

CASTRO, Fabíola Fernandes dos Santos e MARQUES, Isabella Bezerra, Evidências da Relação entre a Colonização Intestinal por Clostridium Difficile e Transtorno do Espectro Autista, http://hdl.handle.net/235/9051, 2016.
Collen, Alanna, 10% Humano, Como os Microorganismos São a Chave para a Saúde do Corpo e da Mente. Rio de Janeiro: Ed. Sextante, 2016.

Dantzer, Robert; O'Connor, Jason C.; Freund, Gregory G.; Johnson, Rodney W.; Kelley, Keith W. From inflammation to sickness and depression: when the immune system subjugates the brain. Nature Reviews Neuroscience 9, 46-56 (January 2008).

DU MONT, G.C.; BEACH, R. C.; MENZIES, I. S. Gastrointestinal Permeability in Food-Allergic Eczematous Children. Clinical & Experimental Allergy, Volume 14, Issue 1, January 1984, Pages 55–59.


JALONEN, Taina, Identical Intestinal Permeability Changes in Children with Different Clinical Manifestations of Cow's Milk Allergy. Journal of Allergy and Clinical Immunology, Volume 88, Issue 5, November 1991, Pages 737-742. https://doi.org/10.1016/0091-6749(91)90180-V


LEONARD, Annie. A História das Coisas, da Natureza ao Lixo, o que Acontece com Tudo que Consumimos. Rio de Janeiro: Ed. Zahar, 2010.

LEVINOVITZ, Alan, A Mentira do Glúten, Porto Alegre: Editora Citadel, 2015.

Moraes, Ana Carolina Franco de; Silva, Isis Tande da; Almeida-Pititto, Bianca de; Ferreira, Sandra Roberta. Microbiota Intestinal e Risco Cardiometabólico: Mecanismos e Modulação Dietética, Arq Bras Endocrinol Metab. 2014;58/4.

Moreira, Ana Paula Boroni; Teixeira, Tatiana Fiche Salles;  FERREIRA, Alessandra Barbosa; PELUZIO, Maria do Carmo Gouveia. Influence of a high-fat diet on Gut Microbiota, Intestinal Permeability and Metabolic Endotoxaemia. Britsh Journal of Nutrition, Volume 108Issue 5, September 2012, pp. 801-809.

Naves, Andréia e Paschoal,Valéria Cristina Provenza. Regulação Funcional da Obesidade, ConScientiae Saúde, São Paulo, v. 6, n. 1, p. 189-199, 2007.

Perlmutter, David. Amigos da Mente. São Paulo: Ed. Paralela, 2015.

Perlmutter, David. A Dieta da Mente. São Paulo: Ed. Paralela, 2015, 5ª reimpressão.

PERRIER, C.; CORTHÉSY, B. Gut Permeability and Food Allergies. Clinical & Experimental Allergy, Volume 41, Issue 1, January 2011, Pages 20–28.

Póvoa, Helion, O Cérebro Desconhecido, Objetiva, Rio de Janeiro-RJ, 2002.
Vandenplas, Yvan;  Huys, Geert;  Daube, Georges. Probióticos: Informações Atualizadas. Jornal de Pediatria (Sociedade Brasileira de Pediatria). Volume 91, Issue 1, January–February 2015, Pages 6-21.


Aula 4 BIBLIOGRAFIA
BRASILEIRO, Denise Alves, Papel e Importância do Ácido beta-2-palmítico e dos Prebióticos na Redução da Cólica e Constipação, Pediatria Moderna, Abr 15 V 51 N4, págs.: 123-126.
CASTRO, Fabíola Fernandes dos Santos e MARQUES, Isabella Bezerra, Evidências da Relação entre a Colonização Intestinal por Clostridium Difficile e Transtorno do Espectro Autista, http://hdl.handle.net/235/9051, 2016.

Collado, MC; Cernada, M; Baüerl, C; Vento, M; Pérez-Martínez, G. Microbial Ecology and Host-microbiota Interactions During Early Life Stages. Gut Microbes, 2012 Jul-Aug; 3(4):352-65. Epub 2012 Jun 29.

COLLEN, Alanna, 10% Humano, Como os Microorganismos São a Chave para a Saúde do Corpo e da Mente. Rio de Janeiro: Ed. Sextante, 2016.
Nauta, AJ; Bem Amor, K; Knol, J; Garssen, J; van der Beek, EM. Relevance of pre- and postnatal nutrition to development and interplay between the microbiota and metabolic and immune systems. Am J Clin Nutr. 2013 Aug; 98(2):586S-93S. Epub 2013 Jul 3.

Pinto, Cátia Teixeira, Homeostase da Microbiota Intestinal: Saúde ou Doença no Homem, Monografia realizada no âmbito da unidade Estágio Curricular do Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, apresentada à Faculdade de Farmácia da Universidade de Coimbra, http://hdl.handle.net/10316/40869, 2016.
Perlmutter, David. A Dieta da Mente. São Paulo: Ed. Paralela, 2015, 5ª reimpressão.
RAUTAVA, S., LUOTO, R., SALMINEN, S., ISOLAURI, E.; Microbial Contact During Pregnancy, Intestinal Colonization and Human Disease. Nat Rev Gastroenterol Hepatol. 2012 Oct;9(10):565-76. doi: 10.1038/nrgastro.2012.144. Epub 2012 Aug 14.
Teixeira, Diana; Pestana, Diogo; Calhau, Conceição; Vicente, Lisa; Graça, Pedro, Alimentação e Nutrição na Gravidez, Programa Nacional para Promoção da Alimentação Saudável, Direção Geral de Saúde. Lisboa-Portugal, 2015.
Thum, C; Cookson, AL; Otter, DE; McNabb, WC; Hodgkinson, AJ; Dyer, J; Roy, NC. Can Nutritional Modulation of Maternal Intestinal Microbiota Influence the Development of the Infant Gastrointestinal Tract? J Nutr. 2012 Nov; 142(11):1921-8. Epub 2012 Sep 18.


ZAZE, A. C. S. F.; TONDATTI, C. A.; GAMBERINI, R.; PFAU, V. de J. M. Relação de transmissibilidade da microbiota bucal entre pares mães-filhos. Arq. Cienc. Saúde UNIPAR, Umuarama, v. 18, n. 3, p, 145-150, set./dez. 2014.

Abraço leitor para todos vocês de Aureo Augusto

sábado, 22 de julho de 2017

VOLTANDO DO SILÊNCIO

Notaram que sumi? É que estive nos últimos dias num retiro de silêncio que aconteceu no Instituto Renascer da Consciência, em Minas Gerais. O trabalho foi conduzido por uma das pessoas mais extraordinárias que conheço, Aídda Pustilnik. Esta mulher sempre foi uma referência para mim; conheço-a há mais de 40 anos e sempre, como neste período no retiro de silêncio, bebi no manancial de sua competência e sabedoria.

Foi ela, juntamente com Theda Basso quem criou a Dinâmica Energética do Psiquismo. Fiz esta formação e posso dizer que foi um marco particularmente positivo na minha vida. Ela também trabalha com Patchwork, e conduz um grupo de profissionais de ponta no maravilhoso trabalho “A Cura da Criança Ferida DENTRO DE NÓS” que só ocorre em Salvador (embora atualmente ela more em Minas). Aliás tem uma destas “cura” marcada para agora (26 de julho) – contatos (71)999837728.

Dá pra ver que sou fã de Aídda, mas devo dizer que ela não tem nada de guru, cortando qualquer proposta de trata-la como superior, ou iluminada, mostrando uma autenticidade a toda prova.
Nesse retiro pude fazer uma senhora conexão com minha respiração, meu corpo, meu ser. Fiquem atentos, meus amigos, pois outros virão e deixar de ir é bobeira. Mas é para quem quer realmente entrar em si, sem oba oba e sem fantasias.

Ainda não voltei para o Vale do Capão (férias!), e a saudade se mistura ao sabor das descobertas que fiz naquele retiro e que ainda degusto, mas devo dizer que na quinta-feira o nosso curso online ao vivo, MEDICINA DA VIDA, estará acontecendo normalmente, como sempre, às 19 horas.


Recebam um silencioso abraço de Aureo Augusto.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

AS BACTÉRIAS DO INTESTINO DOS BEBÊS, veja só!

Queridos amigos,
Pesquisadores estão nos alertando para o fato de que há uma correlação séria entre a microbiota intestinal (ou seja, os seres – bactérias, vírus, fungos etc. – que habitam o intestino) do bebê e o desenvolvimento do sistema imunológico (que influi capacidade de se defender de doenças), o aparecimento de obesidade, alergias entre outros problemas físicos, via epigenética (assunto sobre o qual vamos conversar um dia).
Já outros acrescentam que a influência da microbiota acontece também na área psíquica, tendo o seu papel em doenças como Transtorno do Déficit de Atenção, Depressão e Autismo, sem, é claro, deixar de levar em conta outros fatores.

Mas, como é que se desenvolve a microbiota dos bebês, se sabemos que dentro da barriga da mãe não existem micróbios no intestino dos fetos? Na próxima quinta-feira, dia 13/7, às 19 horas teremos mais uma aula do curso CAMINHOS PARA A SAÚDE. Desta vez o tema será justo este: Como se forma a microbiota dos nossos filhos.
E tem algumas informações SURPREENDENTES!!!

É assunto do interesse de todos, mas especialmente indicado para os casais grávidos ou recém-paridos.

Recebam o meu carinho,

Aureo Augusto.

terça-feira, 4 de julho de 2017

CURSO MEDICINA DA VIDA, Aula 3. BIBLIOGRAFIA

ALFONSO, Eduardo, Curso de Medicina Natural en Cuarenta Lecciones, Ed. Kier, Buenos Aires, Argentina, 1982.
Angenbert, Jean-Michel, O Livro da Tradição, Ed. Difel, São Paulo, SP.
AUGUSTO, Aureo, Naturologia 3 – O Que e Como Comer, 1ª edição. Palmeiras-Ba: Edições Lothlorien, 1987.
AUGUSTO, Aureo, Naturologia 2 – O Que e Como Comer, 2ª edição. Salvador-Ba: Editora Deva, 1995.
AUGUSTO, Aureo, Orientação Alimentar Para Naturistas. Salvador-BA: Deva Publicações, 1994.
AUGUSTO, Aureo, Introdução ao Pensamento Integrativo em Medicina, capítulo 4 de Barreto, Alexandre F. (organizador), Práticas Integrativas em Saúde: Proposições Teóricas e Experiências na Saúde e Educação, UFPE, Recife-Pe, 2014.
BÉLIVEAU, Richard e Gingras, Denis. Os Alimentos Contra o Câncer. Petrópolis: Ed. Vozes, 2007.
BESKOW, Jair Fernandes; KOHWALD, Claídes Helga e REINHEIMER, Oraci, Alimentação Natural, Uma Ideia Saudável. ACEP- Associação de Assessoria, Consultoria e Planejamento Popular, 2001.
BÍBLIA Sagrada, veja Deuteronômio, entre outros livros que entre outras coisas, mencionam a alimentação. Para o tema de alimentação e religião.
CHOPRA, Deepak, La Perfecta Salud. Buenos Aires: Editora Vergara, 1991.
COOPER, Kenneth, Revolução Antioxidante. São Paulo: Editora Record, 1994.
CORBETT, Charles, Farmacodinâmica, 4ª edição, Artes Médicas, São Paulo-SP, 1973.
COUSENS, Gabriel. Nutrição Evolutiva. São Paulo: Editora Alaúde, 2011.
DAVENPORT, Horace W., Fisiologia do Trato Digestivo. Rio de Janeiro-RJ: Guanabara Koogan.
Gonzalez, Alberto P., Lugar de Médico é na Cozinha, 8ª edição, Alaúde, São Paulo, SP-SP, 2009.
Ilich, Ivan, A Expropriação da Saúde, Ed. Nova Fronteira, Rio de Janeiro-RJ.
Jansen, Bernard e Bodeen, Donald, Visions of Health, Avery Publishing Group, New York-USA.
LIMA, Elias Oliveira, 7 Dias para Começar a Viver. São Paulo-SP: Editora Maltese, 1995.
Pellegrini, Aldo, Los Mecanismos de la Curacion, Ed. Vigia, Buenos Aires, Argentina, 1941.
Priori, Mary del, e, Venancio, Renato, Uma Breve História do Brasil. São Paulo: Editora Planeta, 2010.
SCHWARCZ, Uma Mação Por Dia (Mitos e Verdades Sobre os Alimentos que Comemos). Rio de Janeiro-RJ: Editora Zahar, 2007.
Shinya, Hiromi, A Dieta do Futuro, 1ª edição, 4ª reimpressão, São Paulo: Editora Cultrix, 2016.
Solá, Jaime Espejo, Manual de Dietoterapia do Adulto, 6ª edição. Rio de Janeiro-RJ: Editora Atheneu, 1988.
WAERLAND, Are, O Sistema Waerland numa Casca de Noz, Rio de Janeiro-Rj: Editora Germinal.
Weil, Pierre, Mística do Sexo, Ed. Itatiaia, Belo Horizonte-MG.

Por fim: Revista dos Vegetarianos. Muito interessante e séria. Ed. Europa.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

AZEITE DE OLIVA EXTRA VIRGEM FIQUE LIGADO

Faço parte de uma associação de consumidores chamada PROTESTE (proteste.org.br) que presta um valioso serviço à sociedade, testando produtos e serviços, pressiona o poder público para que haja uma legislação mais protetora para nós mortais e denuncia produtos e serviços que não correspondem o que anunciam, bem como que podem prejudicar-nos.

Recentemente a associação divulgou os testes que foram feitos com várias marcas de Azeite de Oliva Extra Virgem. Há algum tempo havia feito outro teste e houve muita fraude, com inclusive marcas famosas vendendo gato por lebre. Neste último teste ficou evidente que as coisas estão melhorando, já que uma quantidade razoável de marcas se mostrou correta.

Resolvi divulgar a lista das marcas aprovadas:
Os mais recomendados:
Filippo Berio, O-Live&Co, Qualitá.

Os de boa qualidade:
Andorinha, Carbonell, Cardeal, Cocinero, Renata superior, Taeq, Borges, Gallo, La Española, La Violetera, Broto Legal, Serrata, Carrefour.

Na lista tem os nomes de alguns que não devemos comprar de jeito nenhum, mas temo colocar aqui e ser processado. Mas o fato é que temos acima uma boa lista do que presta. Uma das marcas reprovadas continha até substâncias não indicadas para consumo humano – a PROTESTE a denunciou e a ANVISA mandou recolher o lote inteiro.

Inscreva-se nesta instituição que nos protege tanto. Quanto mais associados, mais forte ela será.


Recebam um abraço de Aureo Augusto.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

BIBLIOGRAFIA da Aula 2 do curso MEDICINA DA VIDA

Azevedo, Aureo Augusto, O Cuidado Integral do Ser, in Pristed, Ísis da Silva (organizadora), Elos, número 3, março/2005, pg. 91. Salvador-BA: Logos, Centro de Estudos e Práticas de Energia, Desenvolvimento e Integração Humana.

Azevedo, Aureo Augusto, Introdução ao Pensamento Integrativo em Medicina, in Barreto, Alexandre F. (organizador), Práticas Integrativas em Saúde: Proposições Teóricas e Experiências na Saúde e Educação, capítulo 4, UFPE, Recife-Pe, 2014.

BÉLIVEAU, Richard e Gingras, Denis. Os Alimentos Contra o Câncer. Petrópolis: Ed. Vozes, 2007.
Dalai Lama, O Universo em um Átomo, Ediouro, Rio de Janeiro, 2006.

Lezaeta, Rafael, La Salud por la Naturaleza, Ediciones Lezaeta, Santiago de Chile, 1968.

Pellegrini, Aldo, Los Mecanismos de la Curacion, Ed. Vigia, Buenos Aires, Argentina, 1941.

Perlmutter, David. Amigos da Mente. São Paulo: Ed. Paralela, 2015.

Perlmutter, David. A Dieta da Mente. São Paulo: Ed. Paralela, 2015, 5ª reimpressão.

Popper, Karl, Conjecturas e Refutações, Universidade de Brasília, 5ª edição, Brasília-DF, 2008.

Popper, Karl, Textos Escolhidos (organizado por David Miller), Contraponto- PUC, Rio de Janeiro-RJ, 2010.

Shinya, Hiromi, A Dieta do Futuro, 1ª edição, 4ª reimpressão, São Paulo: Editora Cultrix, 2016.


domingo, 11 de junho de 2017

MEDICINA DA VIDA 2a aula

ATENÇÃO MINHA GENTE!

Quero lembrar a vocês que na próxima quinta-feira, dia 15/6/17 teremos mais uma aula do curso:

MEDICINA DA VIDA

Acessem o YouTube (http://bit.ly/aureoaugusto) às 19 horas para assistir.

Vamos conversar sobre:
  • ·         Uma das forças que contribuem para a manutenção e recuperação da saúde.
  • ·         Como é um organismo.
  • ·         Como nós somos frutos da poesia. Isso mesmo! Você acha estranho? Venha ver.
  • ·         Ciência e Verdade.
  • ·         Veremos que no assunto saúde, autoridade é algo a ser sempre questionado.

Será mais um encontro feliz entre nós.
Aureo Augusto

PS: Lembro ainda que a primeira aula está disponível no mesmo lugar para aqueles que ainda não assistiram.


sexta-feira, 2 de junho de 2017

MEDICINA DA VIDA bibliografia

Estes são alguns livros que merecem ser lidos para uma ampliação dos assuntos tratados na primeira aula do curso MEDICINA DA VIDA.
Grato pela presença de vocês e se lembrem que o vídeo permanece no YouTube.

1.      Azevedo, Aureo Augusto, Uma Medicina para os Escravos, publicado pelo:
Jornal do Conselho Federal de Medicina, 5 janeiro/2004. Brasília: CFM e pela:
Revista Latino Americana de Psicopatologia Fundamental, vol VII – n. 3 – setembro 2004. São Paulo: Associação Universitária de Pesquisas em Psicopatologia Fundamental.

2.      Capra, Fritjof, A Teia da Vida. São Paulo: Ed. Cultrix/Amana Key, 1996.

3.      Collen, Alanna, 10% Humano, Como os Microorganismos São a Chave para a Saúde do Corpo e da Mente. Rio de Janeiro: Ed. Sextante, 2016.

4.      Jaeger, Werner, Paidéia, A Formação do Homem Grego. Brasília: Ed. Martins Fontes e Universidade de Brasília, 1989.

5.      Pollan, Michael, O Dilema do Onívoro, Um História Natural de Quatro Refeições, Intrínseca, Rio de Janeiro-RJ, 2007.

6.      Revel, Jean-François, História da Filosofia Ocidental, Tomo I, Ed. Moraes, Lisboa, Portugal. 1968
.

7.      Russel, Berthrand, História do Pensamento Ocidental. Rio de Janeiro: Ed. Ediouro, 2001.

ACABOU A GREVE

Já devia ter avisado do fim da greve da Unidade de Saúde da Família de Caeté-Açu. A comunidade do Vale já se deu conta, pois o afluxo de pessoas à consulta (chamam isso oficialmente de demanda reprimida) após o período sem atendimento tem sido bem grande.

Conseguimos negociar com a prefeitura as nossas principais demandas, ficando ainda a sanar a velha deficiência do atendimento ambulatorial odontológico. Estamos confiantes de que a prefeitura cumpra sua palavra e mandará a peça que está quebrada e o material para que o dentista funcione tranquilo.
Nesse momento há uma equipe da prefeitura cuidando de limpar o telhado, corrigir rachaduras entre outras necessidades da estrutura do posto. Emergencialmente foram enviados algumas das medicações que necessitamos e felizes, felicíssimos, estamos de novo na lide com nossos vizinhos.

Foi um período tenso e triste para mim e para meus colegas, porém o que mais levamos de lembrança e de incentivo desta fase foi o como a comunidade nos apoiou, tanto a comunidade que se beneficia do nosso trabalho (nossos vizinhos) como a comunidade virtual. Foram muitos os que me avisaram que haviam telefonado para a prefeitura ou para a secretaria de saúde nos apoiando. Enfim, as palavras de incentivo escutadas na rua, nos caminhos, no telefone, nas redes sociais...
Esta sensação de proximidade é uma alegria para os nossos corações.


Recebam um abraço de Aureo Augusto.

domingo, 21 de maio de 2017

MEDICINA DA VIDA curso

Queridos amigos e amigas,
Venho apresentar o meu próximo projeto no YouTube: MEDICINA DA VIDA, para cuja execução, conto com a colaboração dos meus filhos Aureo e Sunna Prieto e do meu sobrinho Thiago Caribé.
                A ideia é promover o debate sobre SAÚDE através de um curso on line ao vivo e gratuito no meu canal do YouTube. Os encontros serão às quintas (a cada 15 dias) das 19 até as 19:30h.
Nele pretendo conversar sobre alimentação, hidroterapia, fitoterapia, geoterapia, aspectos psicossomáticos da vida, o papel do ambiente, dos hábitos e crenças, da educação, das lendas, da espiritualidade etc. Como vocês podem ver sou ambicioso, mas também entendo que esse curso será um compartilhar e nele pretendo aprender muito com vocês. Essa troca será possível porque inicialmente falarei sobre um desses temas e, em seguida, teremos um tempinho para responder a perguntas que forem enviadas sobre o tema do dia!
                Penso que o saber é uma construção em que várias mãos, mentes, sentimentos, sensações, pontos de vista etc. contribuem, convido vocês a compartilhar comigo esse fazer!

!!!!!!!!! O primeiro dia será na quinta-feira, 1º de junho/2017, às 19 horas (7 da noite). Quem não puder estar na hora, poderá acessar a qualquer momento pois ficará no meu canal do YouTube (http://bit.ly/aureoaugusto) !!!!!!!

sexta-feira, 19 de maio de 2017

NOTÍCIAS DA GREVE

Continuamos em nossa luta para alcançar condições aceitáveis de funcionamento da nossa unidade de saúde.
O prefeito Ricardo Guimarães veio conversar conosco o que foi muito bom, já que trouxe esclarecimentos e pôde escutar pessoalmente sobre a condição vexatória em que nos encontramos. Também participamos da audiência pública na câmara de vereadores e pudemos entender um pouco melhor da situação das contas municipais.

Como fruto desta visita do prefeito alguma coisa está sendo encaminhada: Prepostos da prefeitura estiveram conosco para ver os consertos que precisam ser feitos na parte estrutural. Também o departamento financeiro contatou uma das técnicas de enfermagem que não recebeu o plantão dado em janeiro. Por fim recebemos a visita de um técnico que avaliou o equipamento odontológico. Infelizmente havíamos pedido emergencialmente um determinado equipamento, que nosso dentista tem condição de substituir. Mandaram o técnico sem o equipamento de modo que não adiantou nada.
Mesmo assim celebramos os movimentos.

Confiamos que seremos atendidos pois o prefeito demonstrou interesse em solucionar os problemas, mas infelizmente os movimentos até o presente não representam sinais claros de atendimento de nossas reinvindicações. Portanto seguimos com o movimento.


Queremos agradecer de coração à comunidade que tem se mobilizado em nosso apoio. Por exemplo, alguém afixou na parede do posto um cartaz com os dizeres: “Mexeu na USF mexeu com a comunidade”. Isso nos trouxe orgulho e queremos deixar claro que para nós este movimento é uma forma de devolver a nossa gente o carinho com o qual somos tratados.
Abração
Aureo Augusto
blog: aureoaugusto.blogspot.com.br

segunda-feira, 15 de maio de 2017

POVO DO MUNDO MELHOR

Nestes últimos dias convivo com a tristeza de estar participando de uma greve. Não me agrada isso. Mas sou um daqueles que mais considera que é necessária. Ocorre que após tantos anos trabalhando em condições desafiadoras, observo que carecemos nós, os funcionários da saúde, de alguma forma contundente de atrair a atenção para os problemas que se arrastam, nos arrastam e desgastam a nossa relação com aquilo que escolhemos como missão. Desespera-me a falta de insumos, ver o dentista agoniado por não ter material para trabalhar, a ausência de sensibilidade administrativa dos poderes constituídos...
Este é o lado triste, mas agora quero comentar do lado em que o esperançar contrabalança a dor: Olho os estudantes de medicina que vêm fazer estágio aqui.

O Vale do Capão, em que pese a sua extraordinária beleza, oferece algumas dificuldades, pois estes estudantes ficam por períodos que variam de 15 dias a 2 meses. Nesse momento tivemos um grupo de Aracajú, que aproveitou as férias para fazer o estágio (por isso 15 dias), um grupo de Recife, cujo estágio é de 1 mês e um grupo de Salvador, 2 meses. Todos vêm a expensas próprias, alugam casas e se cotizam para pagar, preparam suas próprias comidas (e nem todos têm a sorte do atual grupo da UFBA que conta com uma das estudantes que gosta de cozinhar e sabe fazer pratos saborosos).
Eles mergulham na experiência com toda garra, ganas de adentrar um espaço de saber bastante diferente daquele a que se acostumaram na academia. Aqui são tudo, desde técnicos de enfermagem a médicos, aqui experimentam as casas em lugares às vezes de acesso difícil, com e como agentes comunitários de saúde, sofrem com o sofrer das pessoas e aproveitam o conhecimento de especialistas da academia para conseguir apoio ao povo quando o posto esgotou suas possibilidades.

Mais: admiro-lhes a coragem de se expor, se colocar, desnudar-se frente a possibilidades terapêuticas antes desconhecidas. Olham com aquele olhar da busca e transformam o meu trabalho (e nele incluo a equipe) em uma espécie de construção de um mundo melhor. O ato em si de vê-los labutando aprendizagens, percebo, é um ato elaborativo do que está por vir, e que já assoma no horizonte do acontecer.
Esta juventude me diz não de uma esperança de um mundo melhor. Ela me alerta para o fato de que o melhor dos mundos já está acontecendo e se espalha.

Recebam um abraço de Aureo Augusto.
Obs: lembrem que agora sou um youtuber, kkkkkkkkk, http://bit.ly/aureoaugusto
Vá lá dar uma olhada.


domingo, 30 de abril de 2017

Video de Apresentação do Canal

 Eh minha gente! Estou começando uma nova experiência com a abertura de um canal no YouTube. Deem uma olhada.



Recebam um abraço tecnológico de Aureo Augusto

sábado, 1 de abril de 2017

TODOS MORRER DE CÂNCER?

“Será que todo mundo vai ter câncer, pai, será que ninguém vai morrer de velhice? ”. Foi a frase de minha filha, em tom de desabafo, ao saber de mais um conhecido com a doença.
Conseguimos a glória duvidosa de criar um mundo completamente novo e diferente daquilo que nossos antepassados nos fizeram herdar, com suas frutas do quintal ou do quitandeiro, com suas viroses que faziam parte do crescer esperado, com as línguas lambendo as mãos sujas de comida.... Roubar frutas no vizinho era o padrão aqui no Vale do Capão, essa minha filha era especialista. Agora a tendência é comprar o salgadinho na venda logo ali; refrigerantes, calabresa e outros embutidos, antes raridades para momentos tão incomuns como casamentos, hoje participam da mesa do dia-a-dia e as crianças, criadas com esta alimentação, serão futuros diabéticos e hipertensos, obesos e com mais chance de ter o Mal de Alzheimer, Mal de Parkinson e variados tipos de Câncer.
O açúcar era pras visitas, todos adoçavam com o não tão comum mel ou a garapa da cana feita no quintal com uma traquineta artesanal. Qual casa de hoje não se farta do açúcar tão danoso para o pâncreas, que também irrita o corpo predispondo aos processos inflamatórios crônicos como as doenças reumáticas, o câncer, depressão e outros males, isso sem falar que aumenta o colesterol. Mas... pare um pouco! Na verdade, antes eu lutava para mostrar as pessoas os males do açúcar, agora tem coisa pior: a frutose concentrada e artificializada, retirada do milho produzido quase sem intervenção do solo tal a quantidade de químicos na lavoura, frutose esta que é infinitamente pior que o velho açúcar. É esta frutose que hoje se usa para adoçar os refrigerantes porque é bem mais barata.

A par desta alimentação doentia, e, em parte, como consequência desta, um consumo desenfreado de medicações de todo tipo, receitadas ou não, mas sempre compradas, usadas, ingeridas, quase como comida!

Mas não é só a comida! É também a sistemática de vida. Nos livramos em grande parte dos ditames de uma religião institucionalizada e anquilosada, bem como de uma moral hipócrita, para nos vermos perdidos num saceiro de conceitos libertários, nem sempre responsáveis, e, em parte por isso, incapazes de contribuir para um sentimento de segurança interior e de pertencimento. Não olhamos mais os vizinhos como continuidades de nós mesmos, e deixamos de lado o nosso ser social, fato esse acentuado em nossos corações pelo doloroso procedimento doentio de boa parte dos políticos.

E me incluo. Amo o que faço, amo o lugar onde vivo, amo meus amigos e amigas, amo muitas das coisas que configuram o meu existir aqui, no entanto neste agora me dá uma de perguntar por que temos nós, eu incluso, que criar em nós mesmos este afã de fazer. Não como luz e alegria e sim como um cansaço de viver, uma obrigação imposta. E não adianta culpar a sociedade, a economia, Deus ou o capitalismo, somos nós individualmente os maiores responsáveis, pois demais vezes não nos permitimos o descanso, mesmo tendo a oportunidade.

E, até a gente amada deste meu querido Vale, não tem mais paciência para a doença ou para dizer às crianças o que e o como, cedendo a elas direitos para os quais não ainda têm estrutura para suportar. E deixam de lado o mato pelo celular, face, coisas assim boas quando não demais.
Olho a minha vida e vejo que são tantas as coisas deliciosas a fazer, mas junto com elas e para que não se tornem um transtorno devo dar-me o tempo do contemplar... como esse meu povo de antanho que sentava a conversar nas postas depois do jantar.


Recebam um abraço pensativo de Aureo Augusto.

sábado, 18 de fevereiro de 2017

Cê viu?

Você viu naquele dia o silêncio que havia no mundo quando o dia sorrateiro desceu leve sobre o mundo? Fui ao rio e não havia galo puxando a manhã. Os pássaros estavam inibidos e brincavam entre as folhas de buscar o de sempre pra comer, mas se as folhas buliam era por suas leves penas, não havia vento...

Desci ao rio no frio de sempre e a água fez de minha pele o prazer do frio. Foi quando ouvi uma folha seca farfalhar seu voo, cair ruidosamente aos meus ouvidos. Foi o testemunho do mundo silente, pois quem ouve folhas leves levemente caindo?


Voltei a casa sobre a relva úmida e gélida, não havia nada que me dissesse de nada ou ruído, parei. Então percebi a gravidade das árvores. Olhando-as me dei conta de que seu silêncio se havia extravasado e agora ocupava inconteste bruma e manhã, pássaros e serra. 

recebam um abraço de Aureo Augusto

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

AUREO AUGUSTO curso Teórico-Prático NATUREZA NA SAÚDE
Em Lothlorien (Vale do Capão), 21,22 e 23 de abril/2017

Um mergulho na Natureza, que inclui caminhadas, vivências, comida deliciosa e natural, experimentando saborear o Vale do Capão, um dos belos recantos desse nosso tão maravilhoso mundo.
Um passeio sobre a Natureza da Saúde, quando conversaremos sobre como fazer para gozar de SAÚDE por mais tempo, com um mínimo de despesa. Partilharemos conhecimentos sobre os processos que levam à doença e o que contribui para a manutenção da saúde.
Neste trabalho você entrará em contato com o Neohipocratismo (Naturopatia, Naturologia) que trabalha com os elementos da NATUREZA (água, ar, terra...) com o intuito de recuperar e manter a SAÚDE.
Carga horaria: 26 hrs
Inclui: curso; hospedagem; alimentação; vivencias e passeios
informações:
Aureo Prieto de Azevedo- aureoprieto@gmail.com
Lothlorien Vale Do Capão- centro@lothlorien.org.br     telefones: (75) 3344-1122/1129